Como Fazer um Ebook – Passo a Passo + Template

Se você está procurando uma solução sobre Como Fazer um E-book, você acabou de encontrar.

 

Meu objetivo neste artigo é lhe mostrar uma forma fácil, rápida e profissional de como criar um Ebook com qualidade profissional e que qualquer designer irá ficar impressionado.

 

Você agora pode estar se perguntando se existe mesmo como fazer um ebook de forma tão fácil e eu vou lhe mostrar que sim!

 

Um E-book é uma das técnicas mais eficientes para geração de leads e cadastros qualificados.  Você pode criar ebooks gratuitos sobre sua área de atuação e oferecer em troca dos dados dos usuários.

 

Acredito que você já tenha lido algum Ebook ou então já realizou o download de algum ebook através da internet.

 

Neste tutorial, vou te ensinar a criar um E-book, com quantas páginas você quiser, com uma aparência profissional e sem precisar saber mexer em programas como Photoshop, Corel Draw, entre outros programas.

 

Também lhe explico neste tutorial como você pode exportar seu ebook em formato PDF ou JPG, assim podendo distribuir seu E-book por e-mail, Whasapp ou pelo Facebook.

 

Como Fazer um Ebook – Passo a Passo

É claro que para você criar um e-book, é necessário definir algumas coisas antes, como:

  • Levantar e validar as ideias do seu tema
  • Definir como será feito o material
  • Estruturar o ebook e fazer o biefing
  • Escrever o Ebook e revisá-lo
  • Criar uma identidade visual e diagramar
  • Preparar o lançamento do Ebook
  • Lançar
  • Analisar e otimizar o lançamento

 

Neste artigo não vamos nos atentar a todos esses itens, mas sim em como você pode fazer a parte visual do seu e-book, a diagramação, índice e capa do seu e-book.

 

Para visualizar o passo a passo de como fazer um e-book, assista o tutorial abaixo. São alguns minutos que explico detalhadamente como você pode criar seu e-book.

 

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube.

 

Gostou desse conteúdo? Deixe sua avaliação abaixo.

 

[ratings]

 

Tem alguma sugestão, aproveite e deixe um comentário, será um prazer ouvir você!
Um abraço e até a próxima.

 

Clicando aqui, você pode acessar a página oficial da Ferramenta Canva no Brasil.

Comecei a anunciar na internet e os clientes desapareceram! O que fazer?

Anunciar na internet não é mais uma novidade. Anunciar no Facebook ou no Google Adwords, por exemplo, é simples para a maioria dos usuários, mesmo quem não é profissional no assunto.

 

O problema é que não é tão simples anunciar na internet e atrair clientes. Anunciar é fácil! Só é necessário dinheiro e criar uma conta de anúncios.

 

Alguns usuários, principalmente quando falamos em Google Adwords, tem medo de ativar a campanha, pois receiam que da noite para o dia, seu saldo zere.

 

E isso pode acontecer e já aconteceu com várias pessoas. Inclusive recebi diversas mensagens por e-mail com a queixa de que assim que começaram a investir, o dinheiro sumiu e os clientes também.

 

E por que isso acontece?

O que tem de errado em investir na internet?

Qual é a maneira certa de anunciar na internet?

 

Continue no artigo para saber mais sobre todas essas informações.

 


Por que você começou a anunciar na internet?

 

por que anunciar na internet

 

Esta pergunta pode estar parecendo óbvia. Oras Darlan, eu comecei a investir na internet, pois preciso vender mais, atrair novos clientes, entre diversos outros fatores.

 

Sim, perfeito! Mas Ok, mas quando vamos começar a investir na internet, é necessário que tenhamos um mapa, um plano bem detalhado do que vamos fazer, como vamos fazer, quem iremos atingir e quanto iremos gastar.

 

Por exemplo:

 

Preciso divulgar minha empresa pela internet, pois preciso atrair 15 novos clientes para o mês de Janeiro, então irei criar anúncios no Facebook e no Google, investirei aproximadamente R$ 50,00 em cada mídia e quero atrair novos lojistas, pois esse é o público alvo que eu busco.

 

Pronto, fizemos um planejamento (bem simples, é claro) sobre quais serão suas ações na hora de anunciar na internet.

 

Isto é necessário, pois muitas vezes as pessoas têm em mente que precisam investir na internet, então investem o dinheiro na ferramenta, mas não criam esse plano/objetivo antes de investir, o que pode ser um erro.

 


Por que você não está conseguindo resultados?

 

Mesmo definindo objetivos e metas para seus anúncios, pode acontecer de que os resultados ainda não venham.

 

Como eu disse no início do artigo, investir na internet é fácil, mas obter resultados não é tão simples assim. E se fosse fácil, todas as empresas estariam transbordando de clientes, não é?

 

Existem alguns itens que você precisa avaliar em relação a sua campanha de anúncios, independente da mídia em que você esteja anunciando.

 

Os principais fatores que podem contribuir para que você não consiga resultados anunciando na internet é o perfil do público e os anúncios. Veja abaixo detalhadamente cada item.

 

Está gostando do artigo? Deixe sua avaliação abaixo:

[ratings]

 


O perfil do Público está de acordo com o que você quer atingir?

Em diversos artigos aqui no site friso a importância de segmentar qualquer tipo de ação.

 

Para conseguir resultados, independente se for campanhas de Inbound Marketing ou campanhas de Marketing Off-line é fundamental segmentar seu público.

 

Imagine que você queira aumentar as vendas do seu produto, que são brinquedos para crianças.

 

Qual é seu público alvo? As crianças ou as mães das crianças? É claro que quem irá fazer birra dentro da loja para levar o boneco do Homem-Aranha ou do Ben 10 é a criança, mas quem irá dar a decisão final e pagar pelo presente? São os pais das crianças.

 

Aqui começou a segmentação! Às vezes estamos anunciando nosso produto para quem não é o decisor de compra. E isso faz com que nosso produto apareça, talvez até chame a atenção, mas não é convertido em venda.

 

Outra coisa pouco falada por profissionais de marketing, é que existe uma diferença entre anunciar no Facebook e anunciar no Google.

 

Por exemplo, que está no Facebook, muito provavelmente está navegando em busca de descontração, vídeos engraçados, gifs animados, fotos de amigos, entre diversos tipos de distração.

 

Se você exibir um anúncio “compre meu produto”, “visite minha loja”, será que terá algum efeito? Tome muito cuidado na hora de criar anúncios no Facebook, pois muitas pessoas estão em momento de descontração e não estão aptas a comprar.

 


Avaliando seus anúncios

 

avaliando anuncios - como anunciar na internet

 

 

Agora que você já definiu o público que você quer atingir e escolheu a plataforma ideal para anunciar, vamos avaliar o anúncio.

 

É essencial ter um anúncio chamativo e que desperte a atenção em seu público.

 

Os itens que todo anúncio deve ter é:

  1. Título Chamativo
  2. Call to Action
  3. Imagem (quando disponível na plataforma)
  4. Relevância

 

Título

Sobre o título, qual dos dois abaixo chama mais a atenção?

 

  • Boneco Homem Aranha – Promoção de Boneco – Acesse
  • Homem Aranha | O Boneco que vai deixar seu Filho Encantado!

 

Teoricamente o título número 2 irá chamar mais a atenção do público, claro que é necessário realizar testes, mas deve-se seguir esta lógica. Tentar criar um título chamativo para o público alvo.

Call to Action

A call to action significa chamada para a ação. É algo do tipo: clique aqui e ganhe um desconto. Isto é uma call to action.

 

Este elemento pode estar inclusive dentro do título, vai da sua criatividade e do espaço que você tem disponível para anunciar.

 

Por exemplo, quando anunciamos no Facebook ele nos dá a opção de inserir um botão, na imagem abaixo é o botão “saiba mais”.

 

como anunciar na internet - anúncio facebook - ecommerce brasil

 

Imagem

A imagem também é muito importante (quando disponível no seu anúncio).

 

Muitas das vezes é pela imagem que o usuário mais se identifica com o produto. Atualmente os usuários são impactados por milhares de informações, imagens e notícias. Sua imagem está chamando a atenção dele ou é só mais uma imagem no meio do mar de informações?

 

Relevância

Qual é a relevância que o anúncio do seu produto está tendo para o cliente? Qual o diferencial do seu produto?

 

Passar relevância, mostrar o diferencial que seu produto tem em comparação ao seu concorrente pode ser um fator decisivo para o cliente decidir em clicar, ver e comprar seu produto.

 

 

Bom, espero que tenha gostado deste conteúdo, se tiver qualquer dúvida ou necessidade, basta deixar um comentário aqui abaixo.

 

Aproveite e se inscreva em minha lista de e-mails para não perder nenhuma atualização aqui do site.

 

Um abraço e até a próxima!

 

Estou sem conteúdo para as redes sociais, e agora?

Publicar com frequência e com qualidade nas redes sociais não é uma tarefa fácil, principalmente quando sua equipe é pequena.

 

Estar presente nas redes sociais é fundamental para qualquer tamanho e tipo de negócio.

 

Mas você não deve publicar conteúdos apenas para ter frequência. Manter a qualidade de seu conteúdo é uma vantagem enorme contra seus concorrentes.

 

Neste artigo, vou compartilhar com você algumas ideias para que você nunca fique sem conteúdo para divulgar nas suas redes sociais.

 


Como ter ideias boas para criar conteúdos para redes sociais?

 

ideias-de-conteudos-para-as-redes-sociais

 

Ao contrário do que muitos pensam, boas ideias não são fruto somente de pessoas geniais. Qualquer pessoa pode ter boas ideias, independente de qual seja o assunto.

 

Para que possamos ter boas ideias é preciso que fiquemos atento ao nosso inconsciente, aos arredores e também a opiniões diversas.

 

As boas ideias não caem do céu. Precisamos ir atrás das delas, procurá-las, pois elas não surgem do nada apenas com um estalar de dedos.

 

Se conecte e siga pessoas criativas que sejam ou não referência no seu segmento de negócio. Acompanhar pessoas com opiniões diferentes podem trazer diversos insights interessantes para você.

 

Seguir os principais players do mercado também é uma ótima opção.

 

Acompanho sites relevantes e referências no segmento, como o site da Exame, o próprio site de notícias do Facebook, e alguns sites gringos que falam sobre redes sociais.

 

Existem algumas ferramentas para redes sociais que você pode utilizar para acompanhar diversos sites de uma só vez, acesse este link para conhecer algumas destas ferramentas.

 


Que tipo de conteúdo devo criar para divulgar nas redes sociais?

 

Quem irá definir o conteúdo que você irá publicar nas suas redes sociais ou nas redes sociais da sua empresa é o seu público.

 

É necessário fazer uma pesquisa, uma análise do perfil do seu público.

 

Entender o tipo de conteúdo que é interessante para seus clientes é importante, pois desta forma você terá mais assertividade na criação dos conteúdos.

 

Essa pesquisa não necessariamente precisa ser complexa e cheia de perguntas.

 

Pode ser uma pesquisa manual mesmo, algo simples. É claro que quanto mais trabalhada for sua pesquisa, mais reais serão as informações sobre seu público.

 

Entendendo um pouco mais sobre seu público, você saberá que tipo de conteúdo chama mais a atenção e também qual tipo de mídia você deverá criar.

 

Por exemplo: Ebooks, artigos no Blog, vídeos para o Youtube, Guias, PodCasts, Fotos, entre diversos outros formatos de conteúdo.

 

Está gostando do conteúdo? Deixe sua avaliação abaixo:

[ratings]

 


O que é e para que serve uma pauta de conteúdo?

 

ideias-para-redes-sociais-pauta-de-conteudo

 

Uma pauta de conteúdo é uma orientação, um guia, um caminho que você deve seguir no momento de criar seus conteúdos.

 

É importante que você crie uma pauta de conteúdo para que consiga enxergar a longo prazo que tipo de conteúdo e quais os temas você irá desenvolver ao longo do tempo.

 

Se você quiser aprender como criar uma pauta de conteúdo para as redes sociais, veja este vídeo.

 

Após criar uma pauta, desenvolver os conteúdos ficará muito fácil, faça o teste e comprove!


5 dicas de conteúdos para suas redes sociais

 

É claro que eu não podia deixar de trazer algumas ideias de conteúdos para você criar para suas redes sociais.

 

Deixei para o final, pois são dicas muito bacanas que podem ser implementadas em qualquer tipo de negócio. Vamos as dicas:

 

1- Ajude pessoas

 

Veja o que estou fazendo aqui no site com essa série de artigos especial de 1 ano.

Estou criando vários artigos explicando as dúvidas mais frequentes que recebi.

É uma forma de ajudar meu público e também de ter conteúdo relevante para o público que já me acompanha.

 

2- Fale de pessoas e empresas

 

Se você participou de um evento ou então foi visitar uma empresa, seja fornecedora ou de outro segmento, fale para seus seguidores, recomende-a para seus contatos.

Além de ser muito legal fazer isso (valorizar o trabalho de outras pessoas), você cria conexões e estimula interações nas suas redes sociais.

 

3- Compartilhe atualizações de outras pessoas/empresas

 

Quem disse que você não pode utilizar conteúdos de outras empresas? Claro que pode, desde que dê os devidos créditos.

Informações tecnológicas, de setores específicos ou notícias são relevantes e as pessoas gostam disto. Faça o teste e compartilhe alguns conteúdos deste tipo.

 

4- Datas comemorativas

 

Nunca se esqueça de criar conteúdos para datas comemorativas. Natal, Ano Novo, Dia das mães, Dia das crianças, etc.

Essas são as datas mais básicas. Aprofunde-se e pesquise as datas relacionadas ao seu tipo de negócio.

 

5- Utilize vídeos

 

Utilizar vídeos na sua estratégia pode ser uma sacada e tanto.

O Youtube é o 2º maior buscador da internet, então um conteúdo relevante sobre o seu negócio ou sobre seu produto pode trazer resultados incríveis.

Criar um vídeo mostrando a experiência do seu produto, os bastidores da sua empresa, um evento, entre outros, são conteúdos que podem agradar a seus seguidores.

 

 

Acredito que agora você já tenha um pouco mais de munição para criar conteúdos relevantes para suas redes sociais.

Que tipo de conteúdo você publica nas suas redes sociais, sobre qual tema? Deixe seu comentário!

 

 

Como vender pelas Redes Sociais, sem ser chato e sem gastar muito?

A divulgação focada em vender pelas redes sociais pode trazer muitos resultados em curto prazo para sua empresa.

 

Mas muitas empresas começam a divulgar seus produtos pelas redes sociais pensando que vão atrair milhares de clientes rapidamente.

 

Isso é possível, mas muitos se esquecem de levar em consideração alguns pontos.

 

Divulgar nas redes sociais e atrair clientes não é uma tarefa fácil e rápida, mas é totalmente possível.

 

Nos próximos parágrafos vou compartilhar com você algumas dicas para divulgar seus produtos e para que você possa atrair clientes pelas redes socais.

 


Por que vender pelas redes sociais?

 

como vender pelas redes sociais

 

Se sua empresa ainda não está nas redes sociais, você pode estar deixando de atuar em um mercado que seu concorrente está tomando conta.

 

As redes sociais não são importantes, mas sim fundamentais para divulgar seus produtos.

 

Para você ter uma ideia do tamanho do público que existe nas redes sociais, recomendo o vídeo Redes Sociais Mais Usadas.

 

Neste vídeo você encontrará informações como a quantidade de usuários ativos no Facebook, Instagram, Linkedin, Whatsapp e diversas outras informações sobre redes sociais.

 

Só para você ter um gostinho, no Facebook existem mais de 1,71 bilhões de usuários ativos. Será que vale a pena divulgar seus produtos nesta rede social?

 


Criando sua estratégia para atrair clientes e vender pelas redes sociais

 

Nesta etapa é que a maioria das pessoas cometem alguns erros.

 

Eu sempre escrevo aqui no site que oferecer “shampoo para carecas” é algo que não trás resultados.

 

Então conhecer bem o público que você irá trabalhar é fundamental para que você possa oferecer soluções assertivas para ele.

 

Se você não criar um planejamento, uma estratégia sobre a divulgação do seu produto ou sua empresa, cuidado, reveja alguns pontos importantes:

 

  • Quem são meus consumidores?
  • Qual o Perfil dos meus consumidores? (sexo, idade, etc)
  • Quais as principais necessidades desse consumidor que meu produto pode atender?
  • Quais as redes sociais que esses consumidores estão localizados?

 

Estas são somente algumas questões para você analisar e desenvolver sua estratégia para atuar nas redes socais.

 

Existem algumas ferramentas que podem lhe ajudar na hora de criar o perfil desse público, como é o caso do Audience Insights do Facebook.

 


As melhores formas de vender pelas redes sociais sem ser chato

 

como vender pelas redes sociais sem ser chato

 

Infelizmente muitas pessoas que se dizem vendedores acabam queimando a imagem de bons vendedores que existem no mercado.

 

Estou falando daqueles vendedores mal humorados, que atende com mau gosto, que atendem 20 clientes de uma vez só, entre diversas outras situações.

 

É fundamental para que você tenha sucesso nas redes sociais, não seja esse tipo vendedor.

 

Você ou sua empresa precisa ser profissional, atenciosa, prestativa e sábia.

 

Vou lhe mostrar o exemplo onde um conhecido me envia comunicados via Whatsapp tentando vender um produto que é totalmente fora do meu perfil, veja abaixo:

 

como nao vender pelas redes sociais

 

O maior problema é que essa pessoa me conhece, sabe qual é meu perfil, e mesmo assim me envia esse tipo de “divulgação”.

 

As melhores formas de vender um produto pelas redes sociais sem ser chato são:

 

– Ter uma base de fãs

Quando você tem uma base de fãs no Facebook ou uma lista de emails, são pessoas que aceitaram a receber seus comunicados e a ouvir o que você tem a dizer.

É muito provável que esse consumidor esteja disposto a comprar algum produto seu.

 

– Criando conteúdos de qualidade

Criar conteúdos de qualidade é necessário para vender um produto.

Se você ficar só divulgando: “cinta modeladora que faz milagre” dificilmente você vai vender.

Agora se você criar um conteúdo do tipo “veja por que a cinta modeladora é ideal para grávidas que querem dar um jeito na cinturinha depois do parto”, fica muito mais fácil de gerar interesse nesse consumidor que já acompanha você.

 

– Anunciar

Para vender pelas redes sociais é necessário anunciar! 

Mas não quer dizer que quando falamos em anunciar você precisa investir rios de dinheiro.

Abaixo você vai entender mais sobre como investir em Marketing Digital.

 


Preciso ter muito dinheiro para vender nas redes sociais?

 

A resposta para essa pergunta é simples. Depende!

 

Depende de quantas pessoas você quer atingir e de qual o investimento que você possui.

 

Depois que você criar sua estratégia para vender pelas redes sociais, recomendaria que se você está começando a investir, vá com calma.

 

Separe uma pequena verba e vá fazendo teste aos poucos. Veja como está o alcance, a conversão, o envolvimento.

 

O cuidado que você deve tomar é não sair anunciando sem antes ter sua estratégia bem definida e todas as informações sobre a margem de seu produto, caso contrário você pode estar investindo e seu ROI estar negativo.

 


Quais as melhores redes sociais para vender e atrair clientes?

 

redes sociais mais usadas para vender
Clique para visualizar as redes sociais mais usadas

 

Você deve estar esperando que eu diga: “Ah, a melhor rede social para vender é o Facebook”, ou “A melhor rede social para vender é o Instagram”.

 

Eu diria que a melhor rede social para vender ou divulgar sua empresa é a rede social que seu consumidor utiliza.

 

Pelo Facebook ser a Rede Social mais utilizada no mundo, não quer dizer que você venderá rios de dinheiro por lá.

 

As vezes é melhor você utilizar redes sociais com poucos usuários mas que tragam altas conversões para seu negócio.

 

Eu indicaria que você analisasse seu público e posteriormente criasse a estratégia para atuar nas redes sociais.

 

Para saber mais o perfil dos consumidores em determinadas redes sociais, recomendo que você leia melhor rede social para empresas.

 

Espero que tenha gostado deste conteúdo!

 

Deixe um comentário abaixo.

Um abraço e até a próxima.

Automação de Marketing para o Setor Moveleiro – Como fazer?

Se você trabalha na indústria moveleira e está procurando uma forma de atrair lojistas através do Marketing Digital, você está no lugar certo.

 

Para a indústria, não é uma tarefa fácil de atrair lojistas. Trata-se de um mercado competitivo e para que sua empresa apareça, é necessário investir em revistas, feiras do segmento, entre outras ações.

 

Principalmente em um momento como o atual, muitas empresas estão com uma pequena carteira de clientes, precisando atrair novos lojistas.

 

Sem contar que para divulgar a empresa em veículos do setor, é extremamente custoso.

 

Levamos em conta que para fazer um anúncio de (01) uma página em uma revista do segmento é necessário desembolsar por volta de R$ 3.000,00.

 

Por isso escolhemos o Marketing Digital para atrair novos clientes.

 

Então, neste artigo vou compartilhar com você uma estratégia de Automação de Marketing para o Setor Moveleiro.

 

Através deste artigo você conseguirá criar um sistema para atrair lojistas automaticamente com uma verba consideravelmente baixa comparada com outros meios de divulgação do setor.

 

Achou interessante, continue lendo o artigo para saber mais sobre:

  • Como criar uma máquina de atrair lojistas de forma automática
  • Como encontrar lojistas independentes da região
  • O que fazer com o contato do lojista capturado
  • Mensurar todo o investimento e o retorno da campanha
  • Como mostrar resultados para a diretoria

 


Automação de Marketing para o Setor Moveleiro – A Máquina de atrair lojistas

 

a-maquina-de-como-atrair-lojistas

 

Se você me segue aqui pelo site ou pelas redes sociais, já sabe que trabalhei durante alguns anos no departamento de Marketing de duas grandes empresas do setor moveleiro.

 

Durante esses anos focado no segmento moveleiro, testamos, aprendemos e erramos muito com diversas estratégias de Marketing e Marketing Digital.

 

Inclusive, uma estratégia que eu estava desenvolvendo antes de abrir minha empresa e trabalhar exclusivamente com Marketing Digital, era esta estratégia para atrair lojistas através da internet.

 

O segmento moveleiro tem uma particularidade, quem realmente compra da indústria moveleira não é o consumidor final e sim o lojista.

 

É claro que posteriormente, o consumidor final irá até uma loja e possivelmente irá comprar o produto da indústria. Mas o decisor, o comprador é o lojista.

 


A grande dificuldade em atrair lojistas

 

a dificuldade em como atrair lojistas

 

Existe uma grande dificuldade para que as indústrias consigam atrair e se comunicar com lojistas.

 

Principalmente através do Marketing tradicional, pois não conseguimos ter métricas em praticamente nada.

 

É por isso que estou escrevendo este artigo para compartilhar com você uma estratégia de Automação de Marketing para o Setor Moveleiro.

 


Como atrair lojistas através da Automação de Marketing

 

Esta estratégia de Automação de Marketing para o Setor Moveleiro que irei compartilhar, não é nada complexa.

 

Na verdade é uma estratégia muito simples que qualquer pessoa que tenha um conhecimento básico em internet pode aplicar.

 

Estou compartilhando esta estratégia, pois agora meu objetivo é levar informações sobre Marketing Digital para amigos e parceiros, pois ainda tenho diversos amigos que atuam no setor moveleiro.

 

Continuando…

 

Como vai funcionar a campanha?

 

Inicialmente é fundamental que seja definido os objetivos da campanha.

 

Por exemplo: atrair 200 lojistas no estado de São Paulo no período de 30 dias, com um investimento de R$ 480,00 e desse lojistas converter 2% em clientes.

 

Certamente este é um exemplo fictício, mas é extremamente necessário que seu objetivo esteja alinhado com seu investimento, ok?

 

Resumidamente a campanha funcionará da seguinte forma:

  1. Atrair lojistas (através de anúncios);
  2. Apresentar a empresa/produtos; (através de uma página na web/Landing Page);
  3. Coletar informações do Lojista;
  4. Fazer o contato com o Lojista.

 

Simples não é?

 

Fique tranquilo que abaixo irei explicar detalhadamente como isso funciona na prática.

 

Está gostando do conteúdo? Deixe sua avaliação abaixo:

[ratings]

 

Ao invés de seguir a ordem conforme citei acima (1- Atrair Lojistas, 2- Apresentar a Empresa, 3- Coletar Dados, 4- Fazer o contato), precisaremos começar pelo item 2, pois não conseguimos atrair lojistas sem antes ter a apresentação da empresa pronta.

 


1- Apresentando a empresa (Criação da Landing Page)

 

Apresentar a empresa é um ponto muito importante!

 

Precisamos mostrar a este lojista quem é a empresa, quantos anos de experiência no mercado, produtos com que você trabalha, entre outras informações.

 

Mas Darlan, eu poderia enviar esse lojista para a página inicial do meu site?

 

A resposta é não! Provavelmente na página inicial do site da sua empresa existem banners, diversos menus, notícias, entre outras informações.

 

Tem muita informação brigando pela atenção dele. E quando uma pessoa tem muitas opções acaba não escolhendo nada.

 

A função da Landing Page é ser uma página clean, direta, objetiva e capturar os dados desse lojista.

 

Algo parecido com a página abaixo:

 

landing-page-automacao-de-marketing-para-o-setor-moveleiro

 

Aí você me pergunta? Eu vou ter que contratar um programador e um designer para fazer essa página?

 

Não, pelo contrário, você mesmo vai montar essa página rapidamente.

 

Se você reparou, lá embaixo da página tem um campo para o cliente preencher as informações dele, que pode ser “nome”, “telefone”, “e-mail”, “cnpj”, etc.

 

As informações podem ser definidas de acordo com o objetivo da campanha.

 

Razoável, não é?

 

Para criar esta landing Page, você precisa utilizar uma ferramenta de criação de páginas.

 

Eu lhe indico a ferramenta do LeadLovers, uma ferramenta completa para criação de páginas e automação de Marketing.

 

Através desta ferramenta, você (sem conhecimento algum em desenvolvimento de site) consegue criar uma página de apresentação da sua empresa.

 

Clique no link para saber mais sobre a ferramenta.

 


2- Atraindo lojistas

 

Existem diversas formas de atrair lojistas através da internet. Poderia ser feito através de anúncios via Facebook e também anúncios no Google, através do Google Adwords, os famosos links patrocinados.

 

É algo extremamente fácil de fazer e como não vi ainda nenhuma indústria moveleira fazer, o investimento é baixo, pois não existe concorrência (ainda).

 

Atrair lojistas através do Facebook

 

Para você anunciar no Facebook, recomendo que veja este artigo.

 

Criar o anúncio é extremamente simples e intuitivo, não existe muito segredo nessa etapa.

 

O grande segredo está na segmentação do público. Mas por que?

 

Se você errar na hora de segmentar o público, você poderá estar oferecendo shampoo para carecas, e não é isso que você e seu diretor quer.

 

Recomendo que você utilize uma ferramenta própria do Facebook para fazer a segmentação dos lojistas. A ferramenta se chama Facebook Audience Insights.

 

Através dela você consegue segmentar o público que você quer atingir, seja por cidade, faixa etária, páginas curtidas, interesses, entre diversas outras segmentações.

 

Lembre-se de estudar bem o perfil dos lojistas que sua empresa trabalha. Quanto mais informações você tiver sobre este lojista, maior será a assertividade da sua campanha.

 

Se necessário, realize uma Pesquisa de Marketing para descobrir a fundo o perfil deste lojista.

 


3- Coletar Dados e fazer o contato

 

Coletar os dados do lojista a ferramenta de Landing Page fará automaticamente.

 

A última mas não menos importante etapa é a de fazer o contato com esse lojista.

 

Se a indústria possuir um departamento comercial, você deverá encaminhar esses dados ao responsável e acompanhar o contato.

 

É extremamente importante acompanhar esse contato e posteriormente os resultados que esses lojistas possam trazer para a indústria.

 

Somente assim, acompanhando de perto o contato, você poderá mostrar resultados, justificar e avaliar o investimento desta campanha.

 

É necessário mostrar a importância desse prospect para a equipe comercial.

 


Mensurando o resultado da campanha

 

mensurar-dados-setor-moveleiro

 

Fazer a mensuração da campanha é uma tarefa fácil mas um pouco trabalhosa.

 

Se você acompanhar a etapa anterior bem de perto, mensurar o resultado da campanha será bem simples.

 

Tenha uma planilha ou utilize uma ferramenta de CRM de vendas onde você consiga acompanhar a evolução deste prospect dentro do funil de vendas.

 

Assim ficará bem fácil mostrar os resultados para a diretoria.

 

 

 


Muito bem, esse é o conteúdo que queria compartilhar com você!

 

Espero que tenha gostado e se tiver qualquer dúvida em relação a estratégia, deixe seu comentário abaixo, será um prazer ajudá-lo.

 

Um abraço e até a próxima!

 

 

Investir em Marketing Digital vale a pena?

Investir em Marketing Digital vale a pena? Sua empresa deve investir em Marketing Digital?

 

 “Investir em Marketing Digital não é mais uma opção e sim uma necessidade!”

 

Tenho certeza que você já viu e ouviu essa frase diversas vezes.

 

Muitas empresas e profissionais de marketing tem essa frase guardada na mente, mas será que realmente as empresas investem em marketing digital na mesma proporção como falam?

 

Teoricamente sabemos que se o objetivo de uma empresa é vender, seja serviços ou produtos, quanto mais conhecida ela for, mais ela vai vender.

 

E como uma empresa pode alcançar esse objetivo, de ser mais conhecida sem que use algum tipo de divulgação?

 

Qualquer tipo de divulgação custa e às vezes muito caro. Então neste artigo vamos falar sobre Investir em Marketing Digital vale a pena? E sua empresa deve investir em Marketing Digital?

 


Qual a diferença entre investir em Marketing Digital e investir em Marketing

 

investir em marketing digital ou marketing offline

 

O Marketing e o Marketing Digital, em minha opinião é a mesma coisa.

 

Mas sim, existem algumas diferenças entre um e outro, eu definiria da seguinte forma:

 

O Marketing Digital é o Marketing aplicado no ambiente digital.

 

Qualquer profissional que entenda de Marketing “tradicional” conseguirá aplica-lo no ambiente digital, desde que saiba utilizar as ferramentas corretas.

 

Quando falamos em investimento, existem diferenças entre um e outro.

 

Se você investe em um Outdoor, que é uma mídia off-line, que ninguém consegue clicar ou fazer o download do outdoor, você não está investindo em Marketing Digital.

 

Mas a arte gráfica que você utilizou no outdoor pode ser adaptada para um post no Facebook, assim podemos considerar Marketing Digital.

 

A diferença de investir entre um e outro é o público que você quer atingir.

 

Quando uma empresa investe em um outdoor, por exemplo, podemos imaginar que ela queira atingir determinado público que resida em determinada região da cidade.

 

A desvantagem é que as mídias “off-line” são difíceis de medir, seja alcance ou a conversão.

 

Já na mídia online, um post patrocinado no Facebook, por exemplo, pode ser direcionado para determinada região, para determinado perfil de usuário e é possível medir, cliques, impressões e tudo mais que se imaginar.

 


Vale a pena investir em Marketing Digital?

 

vale a pena investir em marketing digital

 

Há algum tempo atrás tive uma reunião com um possível cliente para conversarmos sobre o Marketing Digital do seu negócio.

 

Uma das primeiras perguntas que ele me fez foi:

 

“Darlan, vale a pena investir em Marketing na cidade de Arapongas? Pois os consumidores estão indo consumir em cidades vizinhas e esquecem os estabelecimentos aqui de Arapongas”.

 

Como você pode ver, ele mesmo já respondeu a pergunta.

 

Se os consumidores estão se esquecendo dos estabelecimentos da cidade, o que ele precisa fazer?

 

Precisa ser lembrado por esses consumidores!

 

É claro que concorrer com estabelecimentos maiores como redes, não é fácil.

 

Mas quando a empresa faz um trabalho de divulgação, desde que não seja intrusiva, a empresa começa a ser lembrada e começa a ser uma opção na mente dos consumidores, o que já é um grande passo.

 

Está gostando do artigo? Deixe sua avaliação.

[ratings]

 

 


Como investir em Marketing Digital?

Investir em Marketing Digital é muito fácil, mas você precisa ter alguns cuidados.

 

Imagine que você queira divulgar sua loja através do Marketing Digital e opte por anunciar no Google Adwords.

 

Se você não souber exatamente como funciona a ferramenta, quais palavras chaves que você deve anunciar e inúmeros outros fatores, você pode perder dinheiro rapidamente.

 

Se isso acontecer, provavelmente você criará a opinião de que investir em marketing digital não vale a pena!

 

Abaixo separei alguns passos fundamentais para que você se atente antes de criar qualquer campanha no ambiente digital.

 


Passos fundamentais para investir em Marketing Digital

 

Passos fundamentais para investir em marketing digital

 

Pra ser sincero não existem regras para investir em Marketing Digital, mas sim alguns cuidados.

 

Afinal, quem gosta de perder dinheiro não é?

 

Digo perder dinheiro, pois se você não tomar alguns cuidados você poderá estar oferecendo “shampoo para carecas”, deu pra entender né?

 

Então vamos lá:

 

Passo 1 – Definir qual seu objetivo ao investir em marketing digital

O primeiro passo para saber como você investir em Marketing Digital é definir qual o objetivo.

 

Como assim definir o objetivo? Eu quero aumentar as vendas, ora bolas!

 

Sim, eu sei que você e todo mundo quer aumentar as vendas, mas isso é bem genérico, não é?

 

Um objetivo mais claro seria, por exemplo, aumentar as vendas em 10, 20 ou 30%, ou aumentar em 15% as vendas do produto x durante o mês de dezembro.

 

Viu como ficou mais claro?

 

Tenha em mente quais são os objetivos da empresa no momento de anunciar, pois assim você consegue ter uma breve ideia do investimento necessário para atingir esses objetivos.

Passo 2 – Definir qual o prazo do investimento

 

O segundo passo está bastante relacionado ao primeiro. Definindo seu objetivo, é necessário definir por quanto tempo você deseja ou necessita investir.

 

Você pode desejar investir durante 01 dia e pode acontecer de não alcançar seu objetivo em 01 dia.

 

Então durante sua campanha, conforme seus resultados forem aparecendo, você terá uma ideia de quanto tempo precisa investir para conseguir seus objetivos.

 

Isso é bem abrangente, pois vai depender muito do produto, do público para quem está anunciando, do momento econômico e até mesmo da data em que você anunciar.

 

Mas o ideal é que você tenha em mente um prazo, por exemplo, durante 01 semana vou investir XX reais para aumentar em 10% as vendas do produto X.

 

Lembre-se de definir prazos e investimentos realistas, ok?

Passo 3 – Medir os resultados do seu investimento

 

O que não é medido não é gerenciado. Este 3º passo necessita de muita atenção!

 

A vantagem do ambiente digital é que é possível medir tudo.

 

Quando digo tudo é tudo mesmo, número de cliques, visualizações, downloads, entre diversas outras informações.

 

Caso você não meça os resultados do seu investimento, você pode se iludir de que esteja conseguindo bons resultados.

 

Por exemplo: “Nossa, essa semana vendi 40 produtos a mais do que no mês passado, uau!”.

 

Mas qual foi o investimento para conseguir essas 40 vendas? A margem da venda desses produtos pelo menos cobre a divulgação?

 

Caso contrário você estará “rodando” no vermelho.

 


Resumindo:

Investir em Marketing Digital vale a pena sim! Lembrando que é necessário ter alguns cuidados, como em qualquer outro investimento.

 

Aproveitar momentos de recessão econômica pode ser grandes oportunidades para sua empresa, devido que seu concorrente pode estar com medo por não saber se vale a pena ou não investir em Marketing Digital.

Espero que tenha gostado deste conteúdo.

 

Deixe seu comentário abaixo.

 

Um abraço e até a próxima!

Blog X Página de Vendas, qual a diferença? Os dois podem ser a mesma coisa?

Qual trás mais resultados, blog X página de vendas?

 

Você tem um blog ou tem uma página de vendas? Qual deles está gerando vendas ou resultados em negócios para você?

 

Existem milhões de blogs e páginas de venda distribuídas pela internet, mas qual a diferença entre eles?

 

Será que um blog pode ser uma página de vendas ou uma página de vendas pode ter cara de blog?

 

Se você quer saber qual a diferença entre um e outro você está no lugar certo.

 

Vou falar neste artigo sobre o que é um blog, o que é uma página de vendas e se os dois podem ser a mesma coisa.

 


Blog X Página de Vendas: O que é uma página de venda?

As páginas de venda são páginas independentes criadas com um propósito específico, vender determinado produto.

 

Também pode ser uma página para vender um serviço, variando de acordo com o tipo de produto que você ou sua empresa oferece.

 

O propósito da página de vendas é: receber visitantes e convertê-los em clientes.

 

Quais os tipos de página de vendas?

Existem diversos tipos de páginas de venda, veja abaixo:

 

  • Página de venda curta
  • Página de venda longa

 

Os dois tipos de páginas possuem estruturas semelhantes, os fatores que diferenciam uma da outra normalmente é o comprimento da página.

 

Página de venda curta

Abaixo você pode ver um exemplo de página de venda curta.

 

blog x pagina de vendas - pagina de vendas meusucesso

 

É uma página que está promovendo a escola de insights Meusucesso.com.

 

O Meu Sucesso é uma plataforma de ensino online onde são abordados estudos de caso com empresários reais e aulas com diversos experts de áreas distintas.

 

Normalmente uma página de vendas curta possui:

 

– Cabeçalho com um título chamativo

“Estude a trajetória de vários empreendedores de sucesso e amplie sua rede de contatos”;

 

– Uma ou várias imagens exibindo uma prévia do produto

No caso a imagem ao fundo do cabeçalho;

 

– Principais diferenciais do produto;

Aprenda com empreendedores de sucesso, Aulas com os maiores experts do Brasil, Amplie sua rede de contatos, Divulgue seu projeto;

 

– Benefícios em adquirir o produto;

Conecte-se com as pessoas certas, mais de 20 horas de conteúdo inédito por mês, metodologia exclusiva, rede social exclusiva para assinantes;

 

– Box para captura de informações do usuário;

Comece a estudar gratuitamente agora mesmo por 7 dias;

 

– Call To action para induzir o usuário para a ação;

Botão “Quero aproveitar os 07 dias gratuitos”.

As páginas de vendas curtas podem ter algumas variações. Um elemento a mais ou a menos, mas normalmente são poucos elementos.

Algumas vezes possuem vídeo de vendas mas nem sempre estão presentes, ao contrário da “call to action” que sempre estão presentes.

Página de venda longa

 

Como o próprio nome diz, a página de vendas longa é uma página em formato longo.

 

Normalmente possui TODAS as informações necessárias sobre o produto. Também é chamada de “carta de vendas”.

 

É uma página projetada para o usuário ter todas as informações que precisar apenas nesta página.

 

Uma das páginas mais bem elaboradas que eu já vi até hoje é a página do curso Facebook Essencial, da Camila Porto.

 

pagina-de-vendas-grande-camila-porto
Clique na imagem para ver a página completa.

 

Nesta página de venda podemos encontrar elementos como:

  • Cabeçalho com chamada principal;
  • Vídeo de Vendas;
  • Apresentação do vendedor/produtor;
  • Benefícios do produto;
  • Depoimentos de quem já adquiriu o produto;
  • Cases de sucesso de usuários que já utilizaram o produto;
  • Mais depoimentos em formato de texto mostrando alguns resultados;
  • Estrutura do Curso ou do Produto;
  • Informações sobre o investimento e pagamento do produto ou curso;
  • Call to Action;
  • Garantia;
  • Perguntas Frequentes;

 

Ou seja, é uma página bem longa, recheada de conteúdos. Se o usuário cair na página e tiver a intenção de comprar, essa única página sanará todas as dúvidas e irá converter o visitante.

 

Agora você já conhece as características e os objetivos das páginas de vendas.

 

E o blog? É possível ter um blog de vendas?

 

Está gostando do conteúdo? Deixe sua avaliação abaixo!

[ratings]

 


Blog de artigos ou blog de vendas?

 

artigo-blog

 

O termo blog vem do inglês “web log” que significa diário da rede.

 

É um site que possui uma estrutura que permite rápida atualização e publicações de diversos usuários.

 

Você deve conhecer alguns blogueiros famosos, como Hugo Gloss, Izzy Nobre, Renê Fraga, Edu Testosterona, entre milhares de blogueiros de diversos nichos.

 

Mas a verdade é que: o blog é uma ferramenta para compartilhar informações, dicas, tutoriais, reviews, opiniões, entre outros assuntos.

 

E quando que uma informação, uma dica, um tutorial, um review não pode ter o objetivo de vender algo?

 

Vender através de blogs é totalmente normal. Inclusive existem diversos cursos que ensinam você a criar artigos focados em venda, os famosos artigos de conversão.

 

Os artigos de conversão, em outras palavras, é uma página de venda em formato de artigo.

 

A diferença é que ao invés de ter todo um design trabalhado, elementos visuais, call to actions trabalhadas e vídeos de vendas, por exemplo, o artigo de conversão é focado em conteúdo textual.

 

Eu poderia citar vários blogs aqui para você que possuem artigos de conversão, como por exemplo:

 

 

Conclusão:

O blog e as páginas de venda podem sim ser a mesma coisa, a única diferença é que possuem formatos diferentes e podem servir diferentes públicos.

 

A ferramenta que irá resultar em mais vendas pode ser tanto o blog como as páginas de vendas curtas ou longas.

 

Irá depender muito do seu produto, da sua copy e das suas informações sobre o produto.

 

Minha recomendação é que você teste. Crie páginas de vendas curtas e longas, crie artigos de conversão e veja quais convertem mais.

 

Sempre faça testes.

 

Gostou do artigo? Tem algum amigo que possa se interessar por esse conteúdo, compartilhe!

 

Espero que tenha gostado e até a próxima!

 

 

O Blog realmente trás resultados em vendas? E como medir o retorno do seu blog?

Um blog realmente trás resultados em vendas? Como calcular o ROI do Blog?

 

Essa é uma pergunta que profissionais de marketing recebem com frequência de seus superiores quando estão iniciando um projeto em suas empresas.

 

Recentemente muitas empresas estão se interessando pelo Marketing de Conteúdo e buscando ferramentas para começar os trabalhos de Inbound Marketing, por exemplo.

 

O blog é uma das ferramentas mais cogitadas pelos profissionais de marketing e ao mesmo tempo existe muita dificuldade em provar o retorno sobre o investimento deste veículo.

 

A verdade é que sim, um blog pode trazer resultados em vendas, assim com o um site institucional, uma página no Facebook e até um perfil no Instagram.

 

O que você precisa saber é de que forma medir esse retorno.

 

É claro que mensurar o retorno de um blog pode ser um pouco complexo e impreciso, devido a diversos benefícios que um blog pode trazer para o negócio, principalmente a nível de lembrança de marca.

 

Aqui neste artigo você vai conhecer formas de calcular o ROI do blog, quais estatísticas analisar e quais informações apresentar.

 


O blog nas empresas

 

o roi do blog - o blog nas empresas

 

De acordo com uma pesquisa realizada pela RockContent, apenas 61,7% das empresas possuem blog corporativo.

 

Nesta pesquisa não foram pesquisados segmentos como Indústria, Moda, alimentação e alguns outros setores.

 

O fato é que ainda existe um mercado muito grande a ser explorado nesse segmento.

 

Ainda pouco utilizado, os blogs quando alinhados com a estratégia de comunicação da empresa podem render muitos frutos, leads, contatos e vendas. Você pode criar uma estratégia de automação de marketing e utilizar blogs e landing pages, clique para saber mais.

 


O primeiro passo para calcular o ROI do blog

O primeiro passo para você saber o retorno que seu blog trás, é:

Quanto custa para você manter seu blog?

 

Não adianta termos um blog que gera milhares de reais se não sabemos o valor que gastamos para manter ele funcionando, criar conteúdos, comprar imagens, entre outros tópicos.

 

Calcular o custo de um blog é muito fácil, você precisa calcular valores como:

  • Hospedagem
  • Domínio
  • Criação de Conteúdos
  • Compra de Imagens
  • Compra de Plugins

 

Caso você ou alguém da sua equipe desenvolva os conteúdos, tente determinar o valor da hora dessa pessoa para calcular o valor da criação desse conteúdo.

 


Definindo as métricas do seu blog

 

definindo as métricas - calcular o roi do blog

 

Agora que você tem uma ideia de quando custa para você manter o blog, iremos criar os famosos KPIs (Key Performance Indicator) ou nada mais nada menos que o indicador-chave de desempenho.

 

Os números mais básicos que você precisa medir no seu blog são:

  • Número de Visitantes
  • Número de Leads Gerados
  • Número de contatos realizados
  • Número de compartilhamentos
  • Número de clientes gerados

 

Para que você possa acompanhar essas informações, você precisa ter instalado no seu blog o Google Analytics, uma ferramenta gratuita de análise do Google.

 

Assim você terá todas essas informações e conseguirá criar metas para medir a conversão e saber quantos leads você tem gerado, qual o número de visitantes, entre outras métricas.

 

Está gostando do artigo? Deixe sua avaliação abaixo:

[ratings]

 


Como calcular o ROI do seu blog

Iremos fazer uma simulação bem simples.

 

Com essas primeiras informações em mãos, imaginemos que você receba 5000 acessos por semana.

 

Desses 5.000 acessos, 120 usuários são convertidos em leads, onde você captura o nome, telefone e email.

 

Então você tem uma taxa de aquisição de leads de 4,16%, ok?

 

E desses 120 leads, 2 viram clientes da sua empresa. Assim você teria uma taxa de conversão de clientes de 0,6% por semana.

 

Fácil até aqui, certo?

 

Agora inserindo os valores nessa conta.

 

Para que você atraia 5.000 visitantes por semana, imaginemos que você precisa investir R$ 800,00 incluindo os custos fixos (citados logo acima) e também os custos de publicidade.

 

Veja a tabela abaixo:

 

 

Investimento Visitas/Semana Leads Clientes
R$ 800,00 5.000 120 2

 

Isso nos trás os seguintes números:

Investimento Visitas/Semana Leads Clientes
R$ 800,00 5.000 120 2
Custo por visitas Custo por Leads Custo por Cliente
R$ 0,16 R$ 6,67 R$ 400,00

 


Chegando ao valor do ROI do blog

 

Pronto, aqui já temos um valor para calcular o ROI, retorno sobre o investimento do nosso blog.

 

Com esses números fictícios, chegamos a um valor de R$ 400,00 para a aquisição de cada cliente.

 

Sim, esse pode parecer um valor assustador, mas dependendo do nicho de negócio, esse é um valor baixo.

 

Cito como exemplo o segmento moveleiro, onde um cliente comprador pode adquirir carretas de produtos para distribuir em diversas redes de lojas.

 

O valor de R$ 400,00 é muito baixo perto do lucro que esse cliente pode trazer para a empresa.

 

Agora sabendo que o seu custo para você atrair um cliente é de 400 reais, você precisa analisar o ticket médio desse cliente, a rentabilidade, entre outros números.

 

Facilmente você conseguirá calcular o retorno que seu blog está gerando de acordo com os novos clientes.


 

Esse foi um artigo para lhe ajudar a calcular o retorno que o blog empresarial pode trazer para sua empresa.

 

É muito importante que você tenha total controle em todas as etapas e fique antenado em todas essas métricas citadas acima.

 

Se lembrar de alguém que gostaria de ver esse conteúdo, compartilhe!

 

Espero que tenha gostado, se este artigo lhe ajudou de alguma forma, deixe um comentário, será um prazer ouvir sua opinião.

6 Ferramentas do Google Gratuitas para quem trabalha com geração de conteúdo

Você trabalha com geração de conteúdo? Então você precisa conhecer essas ferramentas do Google.

 

Seja criando conteúdos simples, textos para publicar no seu site ou então para divulgar na página do Facebook, vou lhe mostrar ferramentas que vão facilitar sua vida.

 

Independente do tamanho do seu fluxo de trabalho, você precisa de boas ferramentas para aumentar sua produtividade e eficácia.

 

O Google é o maior mecanismo de busca do mundo e possui diversas outras ferramentas que podem nos auxiliar, principalmente na hora da geração de conteúdo.

 

A seguir, estarei falando sobre 6 ferramentas gratuitas que você pode utilizar para auxiliar no seu planejamento e na criação de seus conteúdos.

 

São ferramentas que você pode utilizá-las diariamente ou somente em determinados períodos, da forma que você desejar.

 

Pode ser que algumas não se enquadrem na sua atual estratégia de conteúdo, mas tenho certeza que uma ou outra pode te auxiliar agora, neste exato momento.

 


1- Google Analytics

 

ferramentas-do-google-google-analytics

 

Você deve estar pensando: “Poxa Darlan, mas Google Analytics? Vai começar tão básico assim? Pensei que iria conhecer ferramentas extremamente novas!”.

 

Calma, provavelmente você já conhece o Google Analytics, mas acredito que alguns recursos você ainda não conhece e não utiliza.

 

O Google Analytics é uma ferramenta que está no mercado a mais de 11 anos.

 

É uma das ferramentas do Google para análise e que está presente em torno de 30 a 50 milhões de websites em todo o mundo.

 

E como o Google Analytics pode te ajudar na geração de conteúdo?

O primeiro ponto é que você consegue saber quais conteúdos do seu site são mais procurados, acessados e possuem a menor taxa de rejeição.

 

ferramentas-do-google-google-analytics-acessos

 

Conforme você pode ver na imagem acima, durante determinado período, 02 dos meus conteúdos com mais visitas estão relacionados ao tema Facebook.

 

Será que é só uma fase ou realmente a busca por informações e ferramentas para o Facebook pode ser uma grande oportunidade?

 

Essa é uma das análises que você pode fazer através do Google Analytics.

 

Algo também extremamente importante para você utilizar quando trabalhar com geração de conteúdos, é utilizar as tags do Google.

 

Quando um novo conteúdo é gerado e divulgado nas redes sociais, o que muitas pessoas erram na hora de divulgar é deixar de tagear esse conteúdo.

 

O que é tagear o conteúdo?

 

É você inserir informações “tags” no link para que se o usuário acessar o seu site, você saber exatamente de qual conteúdo ele veio.

 

Ah Darlan, mas o Analytics já me oferece isso. Realmente, já oferece, mas quanto mais informações você tiver, melhor, concorda?

 

Por exemplo: Imagine que você publica 3x na semana na sua página do Facebook (Segunda, Quarta e Sexta).

 

Imaginemos que na segunda você conseguiu atrair 300 visitas, na Quarta 600 visitas e na sexta 180 visitas.

 

No Google Analytics, se você ir na seção “Aquisição > Social > Visão Geral” você verá todos os acessos que são referentes às suas redes sociais.

 

Mas ali contabiliza só o total, certo? Como você identificaria que o post da quarta feira trouxe 600 visitas e que você precisa fazer mais conteúdos parecidos com o de quarta?

 

Ai que entra a ferramenta:

Parâmetros do Google

ferramentas-do-google-parametros-do-google

 

Através dela você consegue inseris “Parâmetros” em seus links que, caso o usuário acesse o site, você saberá exatamente através de qual campanha, qual mídia, qual post e mais algumas outras informações.

Para entender mais sobre Parâmetros do Google, acesse aqui.

 

O Google Analytics é uma ferramenta fundamental não só para você visualizar os acessos do seu site, mas para entender, analisar e tomar atitudes baseado em informações.

 

Na internet você encontra diversos cursos e ebooks gratuitos sobre Google Analytics, faça uma busca e divirta-se.

 


2- Planejador de Palavras-Chave

 

ferramentas-do-google-planejador-de-palavras-chave

 

O Planejador de palavras chave é uma das ferramentas do Google indispensáveis para quem trabalha com geração de conteúdo.

 

O principal objetivo quando se gera conteúdo, é que esse conteúdo seja bem visualizado e que posteriormente esse conteúdo possa gerar conversões.

 

E  para que um conteúdo tenha muitas visualizações, você precisa saber que tipo de conteúdo é interessante para o usuário, ou melhor ainda, saber quantos usuários se interessam por determinado conteúdo.

 

Essa é a função do Planejador de Palavras-Chave. Na verdade, o planejador de palavras chave do Google é uma ferramenta desenvolvida para auxiliar anunciantes do Google Adwords.

 

Mas nós, geradores de conteúdo, aproveitamos e muito dessa ferramenta.

 

No Planejador de Palavras chaves conseguimos encontrar ideias e termos relacionados a uma palavra, descobrir a quantidade média de buscas mensais e o lance médio para anunciarmos.

 

O termo “marketing digital” possui 34 mil buscas mensais. É um termo que possui uma quantidade considerável de buscas, ou seja, muitas pessoas se interessam por esse assunto.

 

marketing-digital-google-adwords

 

E isso você pode fazer para diversos termos, basta ter uma conta ativa no Google Adwords que você conseguirá informações extremamente relevantes para lhe ajudar na geração de conteúdo.

 

Para criar uma conta no Google Adwords, sugiro que veja este vídeo:

 

Está gostando do artigo? Deixe sua avaliação abaixo:

[ratings]

 


3- Google Search Console

 

ferramentas-do-google-google-search-console

 

O Google Search Console, vamos dizer que, basicamente um complemento ao Google Analytics.

 

O objetivo do Search Console é de nos auxiliar a otimizar o conteúdo do nosso site, melhorar a saúde do site em geral e entender mais a fundo os usuários que acessam nosso site.

 

Você pode, por exemplo, saber qual a posição do seu site para determinada palavra chave.

 

No exemplo abaixo, temos 5 palavras chaves, a quantidade de cliques que cada palavra chave leva de acessos até o website e também a posição média de cada uma delas.

 

ferramentas do google - google-search-console

 

São informações valiosíssimas para analisarmos e planejarmos os próximos conteúdos.

 

Durante sua análise de informações, podem surgir termos que seu site possua muitas visualizações, que esteja em um posicionamento médio, mas não consiga nenhum clique.

 

Essa pode ser uma oportunidade para você criar novos conteúdos para alavancar esse termo e fazer um trabalho de otimização de sites.

 


4- Google Trends

 

ferramentas-do-google-google-trends

 

Imagine que você está em dúvida sobre qual conteúdo criar entre “Posts para Facebook” ou “Dicas de Facebook”?

 

Através do Google Trends você consegue visualizar a tendência de pesquisa dos últimos 5 anos de determinados termos, veja abaixo:

 

google-trends-ferramentas-para-geracao-de-conteudo

 

Como pode ver na imagem, o termo dicas de Facebook é um termo que possui muito mais buscas do que o termo Posts para Facebook.

 

Mas como você pode ver, “Dicas de Facebook” vem caindo vertiginosamente desde 2012 mais ou menos.

 

Talvez fosse interessante encontrar outro termo para investir recursos de criação de conteúdo, e assim você vai utilizando e pesquisando através da ferramenta Google Trends.

 

Outra função muito interessante é saber os termos mais buscados diariamente.

 

Você consegue saber por país, quais são os assuntos mais quentes em determinadas datas e até mesmo em tempo real.

 

O Google Trends é uma ferramenta do Google ideal para ficar antenado no que está rolando na internet em determinada região ou no mundo todo. Não deixe de usar.

 


5- Google Alertas

 

ferramentas-do-google-google-alertas

 

Quando você cria um alerta no Google, você recebe avisos no seu email quando novos resultados de busca surgem na web.

 

Ou seja, para os termos que você definir, sempre que for publicado alguma notícia ou artigo, você será notificado através dos alertas.

 

Interessante né? Imagine que você quer produzir conteúdos sobre determinado tema ou assunto, mas quer saber tudo que estão publicando na internet sobre este tema.

 

Basta ir até o Google Alertas e cadastrar esse termo. Assim você receberá imediatamente todos os conteúdos relacionados com esse tema.

 


6- Google Drive

 

ferramentas-do-google-google-drive

 

Com o Google Drive você pode fazer muitas coisas. O Google Drive é um serviço online do Google que permite o armazenamento e até a edição de alguns arquivos online.

 

É um serviço que une diversas ferramentas do Google.

 

Através do Google Drive você tem acesso a ferramentas como o Google Docs, onde você pode salvar e editar documentos em Excel, Word , Power Point e até fazer desenhos.

 

Através das “Planilhas do Google”, você pode criar uma pauta de conteúdo, por exemplo.

 

Neste vídeo lhe mostro como você pode criar uma pauta de conteúdo e utilizar as Planilhas do Google para organizar as informações da sua pauta.

 

 

Outra coisa muito interessante é utilizar o Google Forms para fazer pesquisas totalmente online.

 

O Google Drive é um serviço completo para você organizar, salvar e editar informações que irão lhe ajudar e facilitar muito na hora da criação de novos conteúdos.

 


 

Bom, esse foi um resumo das principais ferramentas do Google que eu utilizo para me auxiliar na criação de novos conteúdos.

 

Você utiliza mais alguma ferramenta do Google para a criação de conteúdo? Deixe seu comentário abaixo, será um prazer ouvi-lo.

 

Um abraço e até a próxima!

 

41 estatísticas incríveis sobre Redes Sociais

Tudo que acontece na internet é registrado, seja um clique, um like, um compartilhamento ou um comentário.

 

Isso pode ser muito interessante ou assustador dependendo do ponto de vista.

 

Recentemente estava fazendo pesquisas sobre redes sociais e me deparei com informações bastante interessantes e resolvi compartilhar aqui com você.

 

Alguns números são inimagináveis. Algumas estatísticas contabilizam milhões, bilhões de usuários, então continue aqui e veja 41 estatísticas surpreendentes sobre redes sociais.

 


Estatísticas gerais das redes sociais

 

 


Quantidade de usuários por redes sociais:

 

 


Estatísticas empresariais das Redes Sociais

 

estatisticas-sobre-redes-sociais

 

 


Estatísticas do Google

 

Está gostando do artigo? Deixe sua avaliação abaixo:

[ratings]

 


Estatísticas do Facebook

 


Estatísticas do Twitter

 


Estatísticas do Youtube

 


Estatísticas do Instagram

 

estatisticas-redes-sociais_

 

  • Há 400 milhões de usuários ativos mensais no Instagram;
  • Mais de 80 milhões de fotos são enviadas a cada dia;
  • Mais de 40 bilhões de fotos foram compartilhadas até agora;
  • Quando o Instagram introduziu a funcionalidade de vídeos, mais de 5 milhões de vídeos foram compartilhados em apenas 24 horas.

 


Estatísticas do Pinterest

 


Estatísticas do Linkedin

 


 

Esse é um resumo de algumas estatísticas surpreendentes das principais redes sociais utilizadas no mundo.

 

Se você quiser estatísticas mais completas sobre as principais empresas de tecnologia do mundo, Google e Facebook, veja o infográfico Google X Facebook, quem domina a internet?

 

Espero que tenha gostado. Um abraço e até a próxima!